Delegação de Portugal

Breve nota histórica

A Ordem Franciscana chegou a Portugal por volta de 1217, contando, entre os primeiros conventos, os de Guimarães, de Alenquer e de Santo Antão dos Olivais, em Coimbra, que, a seguir à canonização de Santo António, passará a chamar-se Santo António dos Olivais, por ter sido ali que este grande santo português vestiu o hábito franciscano.           

Os franciscanos portugueses faziam parte da Província de São Tiago que abrangia o Norte da Península Ibérica. As restantes, eram as Províncias das Astúrias e de Castela.      

Em 1394, as três Custódias que agrupavam os frades portugueses tornaram-se independentes, formando a única Província de Portugal, com cerca de vinte e cinco Conventos.         

Desde o princípio da sua fundação, a Ordem Franciscana começou a diversificar-se em vários ramos, conforme os carismas e as circunstâncias da vida. Já no século XIV, destacam-se duas famílias quase independentes: Conventuais e Observantes. Estes dois ramos, em 1517, com o Papa Leão X, tornaram-se efectivamente independentes, tendo cada qual o seu próprio Ministro Geral.     

Mais tarde, em 1568, pela bula do Papa Pio V, a Província dos Conventuais e, com ela, o ramo dos Franciscanos Conventuais em Portugal, foi extinta. Portanto, a partir de 1568, os Frades Menores Conventuais ficaram ausentes na história eclesiástica de Portugal, até ao ano de 1967.           

Coimbra

O regresso dos Franciscanos Conventuais a Portugal começa com a chegada de frei Emanuel Bridio a Coimbra, em finais de 1967. Como Delegado Provincial, frei Emanuel começa a definir, com o Bispo de Coimbra, as modalidades da nossa inserção na cidade, para atingir os objectivos indicados no Capítulo Provincial desse ano e que justificaram a nossa chegada.          

Os anos de 1968-1974 são caracterizados pelo acordo, entre a Província Patavina – de Padova, em Italia – e a Diocese de Coimbra, de construir uma nova Paróquia – Nossa Senhora de Lourdes –, que representaria o primeiro passo para poder chegar à Igreja de Santo António dos Olivais. 

Os anos 1974-1978 estão marcados pela passagem dos frades da Paróquia de Nossa Senhora de Lourdes para a Paróquia de Santo António dos Olivais – em Novembro de 1974 – e pela mudança e robustecimento da comunidade religiosa. A primeira comunidade, canonicamente erigida no dia 20 de Março de 1978, foi constituída por frei Paulo Beretta, Severino Centomo e Eliseu Moroni. 

Lisboa

Uma perspectiva inesperada de abertura de uma segunda comunidade em Portugal surge a 13 de Junho de 1982, quando o Cardeal-Patriarca de Lisboa, D. António Ribeiro, convida o Ministro Provincial para as celebrações antonianas, em Lisboa, e para ter um encontro pessoal, no qual lhe apresenta a possibilidade de a Província assumir uma paróquia na cidade de Lisboa.  

O Capitulo Provincial de 1982 acolhe o pedido do Cardeal-Patriarca e, no final do mesmo ano, envia dois frades – frei Eliseu Moroni e frei Alberto Bissoli – para a nova comunidade na “Zona J”, em Chelas, que será canonicamente erecta em 23 de Janeiro de 1983. Em vinte anos de presença foram construídas duas igrejas – São Maximiliano Kolbe e Santa Clara –, os respectivos Centros Paroquiais, um Centro Social e o novo Convento. 

Coimbra – Casa de São Francisco

Apesar da abertura do novo Convento em Lisboa, continuou a sentir-se a falta de uma comunidade expressamente dedicada à Pastoral Juvenil e Vocacional. Por isso, foi decidido abrir uma casa, filiada na Comunidade de Coimbra, em Marco dos Pereiros. A Casa de São Francisco foi o resultado da aquisição de uma casa particular, restruturada para poder acolher uma pequena Comunidade de frades, um Postulado e para ter a possibilidade de acolher grupos para encontros e retiros. Actualmente, a Casa de São Francisco funciona como sede do Mensageiro de Santo António e como local para encontros e retiros, dependendo do Convento de Santo António dos Olivais.

Mensageiro de Santo António       

Uma das razões que motivou o regresso dos frades Franciscanos Conventuais a Portugal, foi o desenvolvimento da revista Mensageiro de Santo António que, na altura, tinha uma redacção brasileira e era impressa em Pádua.       

Em 1984, a redacção da revista passou para Portugal e ficou constituída, na sua maioria, por portugueses. Em 1989, deu-se o grande passo: a revista – redacção, administração e impressão – passou a ser realizada completamente em Portugal. O primeiro Director, que deu o grande passo e lançou as bases para o futuro promissor, foi o frei Eliseu Moroni, coadjuvado, em seguida, por um leigo, o Dr. Mário Martins. A revista esteve sempre em franco crescimento quanto ao número de assinantes, que, actualmente, ultrapassa o significativo número de quatro mil.         


esenyurt escort izmir escort bodrum escort marmaris escort avcılar escort beylikdüzü escort esenyurt escort beylikdüzü escort esenyurt escort izmir escort izmit escort antalya escort antalya escort bayan https://jstrieb.github.io/link-lock/#eyJ2IjoiMC4wLjEiLCJlIjoiTXR6eFU2bTZzZXJ2S1JoemNnaWM4MGxJbkQxZmx1cFhjWVJkTkwxUzdWL3FXRnIwVGViVEpWdzhWd1VpZlU1d0NNYzNQK3o4blE9PSIsImgiOiJrb3JoYW5pc2JhY2siLCJpIjoicW04akM1c2VJRm9Uc0FiWiJ9
sakarya escort adapazarı escort anal escort akyazı escort erenler escort hendek escort karapürçek escort karasu escort sapanca escort serdivan escort söğütlü escort taraklı escort kampüs escort escort escort bayan escort sakarya sakarya escort bayan
sakarya escort sakarya escort bayan adapazarı escort escort sakarya akyazı escort arifiye escort erenler escort ferizli escort geyve escort hendek escort karapürçek escort karasu escort kaynarca escort kocaali escort pamukova escort sapanca escort serdivan escort söğütlü escort taraklı escort
sakarya escort akyazı escort arifiye escort erenler escort ferizli escort geyve escort hendek escort pamukova escort sapanca escort serdivan escort söğütlü escort taraklı escort
sakarya escort sakarya escort bayan adapazarı escort escort sakarya
serdivan escort serdivan escort bayan escort bayan bodrum escort marmaris escort eporner ankara travesti marmaris escort
game poker