Encontro com a Palavra de Deus – I Domingo da Quaresma - ANO C

I DOMINGO DA QUARESMA – ANO C

    

                           10 de Março de 2019

 

AS LEITURAS DO DIA 

 

Deut 26, 4-10: A profissão de fé do povo eleito.

Salmo 90: Estai comigo Senhor, no meio da adversidade.

 

Rom 10, 8-13: Profissão de fé dos que crêem em Cristo.

Evangelho Lc 4, 1-13: Esteve no deserto, e foi tentado.

 

A PALAVRA É MEDITADA

Eis-nos de novo na Quaresma. É sempre belo ed importante o tempo da Quaresma. Trata-se de qualquer coisa de extraordinário, e por isso temos presente aquele que é o caminho de sempre e que nos diz respeito como homens mulheres que desejam crescer na sua relação com Deus.

Um caminho que toca toda a nossa pessoa, que começa com as cinzas na cabeça e chega até ao abaixar-se de Jesus até aos nossos pés para os lavar. O evangelho, a fé, não é uma questão de cabeça e basta, mas envolve todo o nosso corpo. Pode ser este um modo para tentar mudar realmente a nossa vida.

A Palavra de Deus do primeiro Domingo, é uma forte chamada de atenção no sentido de nos ajudar a aceitar a realidade, de viver a realidade. Sempre me é útil recordar a importância da tentação, em que Jesus nos revela uma vez mais a proximidade de Deus.

As tentações de Jesus são as forças, as adulações que metem todo o homem diante de escolhas de fundo na vida. Cada um é tentado em reduzir os seus sonhos a pão, dinheiro, transformar tudo, até a terra e a beleza, em coisas a consumir.

Cada um é tentador de Deus: faz-me, dá-me, resolve os meus problemas, manda anjos. Lançar-se no vazio e esperar um voo de anjos, não é fé, mas a sua caricatura: procurar o Deus dos milagres, a caixa multibanco das graças, aquele que atua no meu lugar em vez de juntamente comigo, força da minha força, luz no meu caminho.

Cada um é tentado pelo prazer de mandar, decidir, chegar mais alto. Eu conheço a estrada, diz o Espirito mau: vende-te! Vende a tua dignidade e a tua liberdade, troca o amor e a família...

As três tentações traçam as relações fundamentais de todo o homem: cada um tentado para si mesmo, pedras ou pão; para os outros, poder ou serviço; para Deus, Ele está à minha disposição. As tentações não se evitam, atravessam-se. Atravessar as tentações significa na realidade colocar em ordem a própria fé.

A primeira: que estas pedras se tornem pão! Nem só de pão vive o homem... o pão é bom mas melhor é a Palavra de Deus. o pão é indispensável, e contudo contam mais outras coisas: as criaturas, os afectos, as relações, o eterno em nós. O homem vive toda a palavra que sai da boca de Deus. Da sua palavra vieram à luz, o cosmos e a sua beleza, o respiro que nos faz viver. Vieste tu, meu irmão, meu amigo, meu amor: palavra pronunciada por Deus para mim.

A segunda tentação, é um desafio aberto a Deus. «Lança-te daqui abaixo, pede a Deus um milagre». Aquilo que Pedro, com a sua irreverência, pede ao mestre, uma tarde no lago: manda-me ir ter contigo sobre as águas. Faz três passos no milagre e contudo começa a fundar-se. Toca com mão o prodígio, vive-o, e no entanto nasce o medo e começa a afundar.

Os milagres não servem para acreditar: Jesus encheu de prodígios a Galileia e a Samaria, e no entanto, os seus quiseram-no deitar do monte de Nazaré abaixo. «No mundo existem demasiados milagres» (M. De Certeau) e no entanto a fé é assim tão pouca, tão arriscada.

Na terceira tentação o diabo volta ao ataque: vende-te à minha lógica, e terá tudo. O diabo faz um negócio com o homem: eu dou-te, e tu dás-me. Exatamente o contrário de Deus, que ama em primeiro, ama em perda, ama sem contracâmbio.

Queres ter as multidões contigo? Garante o pão, poder e seguir-te-ão. Mas Jesus não quer "possuir" ninguém. Ele quer ser amado por estes esplêndidos e mesquinhos filhos. Não obsequiado por escravos obedientes, mas amado por filhos livres, generosos e felizes.

 

A PALAVRA É REZADA

 

Tu que vens como luz para os acompanhar

Pelo caminho da fadiga e da esperança, fica connosco, Senhor,  

quando as dúvidas contra a fé nos assaltam

e o desencorajamento abate a nossa esperança.

Quando a indiferença esfria o nosso amor,

e a tentação parece demasiado forte.

Quando alguém desdenha da nossa confiança,

e os nossos dias são cheios de distrações.

Quando a derrota nos apanha de surpresa

e a fraqueza invade todo o desejo.

Quando nos encontramos sozinhos, abandonados por todos,

e o sofrimento nos leva às lágrimas desesperadas.

Senhor, na alegria e na dor,

na vida e na morte, fica connosco!

Ámen                               

 

(In Qumran, e La Chiesa: tradução livre de fr. José Augusto)

 


eşya depolama izmir escort kartal escort gebze escort antalya escort şişli escort ümraniye escort anadolu yakası escort saç ekimi porno mecidiyeköy escort anadolu yakası escort 1xbet best10
gaziantep escort