A alegria enche o coração!

A alegria enche o coração de quem encontra Jesus

 

É Ele o “tesouro escondido”, Ele “a perola de grande valor”

 

      Frei Zé Carlos 

 

É Jesus a “descoberta fundamental que pode dar uma volta decisiva à nossa vida enchendo-a de significado”. É Ele o tesouro escondido, Ele a perola de grande valor”.

 

Evangelho de Mateus (13,44-46)

«O Reino do Céu é semelhante a um tesouro escondido num campo, que um homem encontra. Volta a escondê-lo e, cheio de alegria, vai, vende tudo o que possui e compra o campo. O Reino do Céu é também semelhante a um negociante que busca boas pérolas. Tendo encontrado uma pérola de grande valor, vende tudo quanto possui e compra a pérola.» (…).

 

Comentário ao Evangelho – Papa Francisco

A lógica do Reino em duas comparações

O evangelho deste domingo fala-nos da lógica do reino de Deus segundo duas comparações: tesouro escondido (v. 44), perola preciosa (v. 45-46). Ambas sublinham a decisão dos protagonistas de vender tudo para obter aquilo que descobriram. No primeiro caso trata-se de um agricultor que casualmente se embate num tesouro escondido no campo onde está trabalhando. Não sendo o campo sua propriedade deve adquiri-lo se quer tomar posse do tesouro: portanto decide arriscar todos os seus haveres para não perder aquela ocasião de verdade excecional.

No segundo caso encontramos um mercante de perolas preciosas; ele, como bom conhecedor, individuou uma perola de grande valor. Também ele decide apostar tudo sobre aquela perola, ao ponto de vender todas as outras.

A procura

Estas semelhanças põem em evidência duas características referentes à posse do Reino de Deus: a procura e o sacrifício. É verdade que o Reino de Deus é oferecido a todos – é um dom, é um presente, é graça – mas não é posto à disposição num prato de ouro, requer um dinamismo: trata-se de procurar, caminhar, dar-se ao trabalho.

A atitude da procura é a condição essencial para encontrar; é preciso que o coração arda pelo desejo de alcançar o bem precioso, isto é o Reino de Deus que se faz presente na pessoa de Jesus. É Ele o tesouro escondido, é Ele a perola de grande valor. Ele é a descoberta fundamental, que pode dar uma volta decisiva à nossa vida, enchendo-a de significado.

O sacrifício

Diante da descoberta inesperada, tanto o agricultor quanto o mercante são-se conta de ter diante de si uma ocasião única que não podem deixar escapar, por isso vendem tudo o que possuem. A avaliação do valor inestimável do tesouro, leva a uma decisão que implica também sacrifício, separações e renúncias. Quando o tesouro e a perola foram descobertos, isto é, quando encontrámos o Senhor, é preciso não deixar estéril esta descoberta, mas sacrificar-lhe tudo o resto. Não se trata de desprezar o resto, mas de o subordinar a Jesus, pondo-o a Ele no primeiro lugar.

A graça no primeiro lugar. O discípulo de Cristo não é alguém que se privou de qualquer coisa de essencial; é alguém que encontrou muito mais: encontrou a alegria plena que só o Senhor pode dar. É a alegria evangélica dos doentes curados; dos pecadores perdoados; do ladrão a quem se abre a porta do paraíso.

A alegria

A alegria do Evangelho enche o coração e a vida inteira daqueles que se encontram com Jesus. Aqueles que se deixam salvar por Ele são libertados do pecado, da tristeza, do vazio interior, do isolamento. Com Jesus Cristo sempre nasce e renasce a alegria (cfr Evangelii Gaudium, n. 1).

Hoje somos exortados a contemplar a alegria do agricultor e do mercante das parábolas. É a alegria de cada um de nós quando descobrimos a proximidade e a presença consoladora de Jesus na nossa vida. Uma presença que transforma o coração e nos abre às necessidades e ao acolhimento dos irmãos, especialmente dos mais fracos.

 

A experiência de S. Francisco de Assis – Fontes Franciscanas

Esta página de evangelho marcou profundamente Francisco de Assis, na sua decisão de deixar tudo para seguir o Senhor. Tomás de Celano, seu primeiro biografo, sublinha várias vezes o paralelismo:

«Já mudado espiritualmente, mas sem deixar nada transparecer para o exterior, Francisco renuncia a dirigir-se para a Puglia e compromete-se a conformar a sua vontade à vontade divina. afasta-se um pouco do tumulto do mundo e da mercatura, e procura conservar Jesus Cristo na intimidade do coração. Como um mercante prudente subtrai ao olhar dos céticos a perola encontrada, e secretamente dá-se ao trabalho de a comprar com a vende de tudo o resto (Mt 13,45-46)» (Tomás de Celano, Vita prima, 6: FF 328).

Também são Boaventura na sua biografia dita “Legenda maior” assim fala de Francisco:

«Também quando os frades, em capítulo, perguntaram (a S. Francisco) qual é a virtude que, mais que as outras, torna amigos de Cristo, respondeu, quase abrindo o segredo do seu coração: «Sabei, irmãos, que a pobreza é a via especial da salvação, já que é alimento da humildade, raiz da perfeição.

Múltiplos são os seus frutos, embora escondidos. De facto, essa é o tesouro escondido no campo do Evangelho: para o comprar, deve-se vender tudo e deve-se desprezar tudo aquilo que não se pode vender» (Boaventura da Bagnoregio, Legenda maior, VII,2: FF 1118)

 

E O TEU TESOURO QUEM É? O QUE É? ONDE ESTÁ?

 

CONTACTOS EM PORTUGAL

Para mais informações podes contactar:


fr. Fabrizio Bordin - Lisboa

tel. 21. 837 69 69           ou    freifabri@gmail.com

 

fr. José Carlos Matias - Viseu

tel. 232. 431 985            ou     freizecarlos@gmail.com

 

frei Pedro Perdigão - Coimbra

tel. 239. 713 938            ou     fmcpedro@gmail.com

 

frei André Scalvini – Viseu                                                             

tel. 232. 431 985                ou     skand83@gmail.com                                                  

 

frei Tiberio Zilio – Lisboa                                                                             

tel. 21. 837 69 69          ou     tiberiozilio@gmail.com