Encontro com a Palavra de Deus – V DOMINGO TEMPO COMUM – ANO B

V DOMINGO TEMPO COMUM - ANO B  

    

4 de Fevereiro de 2018

 

 

AS LEITURAS DO DIA 

Job 7, 1-4.6-7: Agito-me angustiado até ao crepúsculo.

Salmo 146: Louvai o Senhor, que salva os corações atribulados.

1Cor 9, 16-19.22-23:Ai de mim se não evangelizar

Evangelho: Mc 1, 29-39: Curou muitas pessoas, atormentadas por várias doenças.

 

A PALAVRA É MEDITADA

O Evangelho de hoje apresenta-nos Jesus que realiza milagres e curas. 

Hoje, para alguém os milagres de Jesus são um obstáculo à fé, no sentido que parecem fábulas. Mas nos Evangelhos este aspecto é demasiado importante para ser liquidado como mitologia.

Os milagres não se podem eliminar da actividade de Jesus porque são sinais claros e falantes de um Deus que não está só a olhar pela janela, impotente u indiferente, mas que entra nos história, intervém, faz-se próximo e salva.

Os milagres são inseparáveis da Palavra do Senhor. Jesus não é só um Rabi, um mestre, nem só alguém que cura: Ele ensina e cura. Ensinamento e actividade salutar são inseparáveis, um tem necessidade do outro. Os milagres são peso, espessura e autoridade à palavra de Jesus, e o acreditam como enviado do Pai…

Os milagres representam, e no modo mais vivo e expressivo, aquilo que o Evangelho de é e produz: libertação, vida, alegria, fraternidade; numa palavra: o Reino de Deus. Os milagres são imagem dos bens messiânicos de que Jesus é portador, e que, no tempo da Igreja, serão dados nos sacramentos. Pensemos na ligação que existe entre o milagre do cego de nascença e o baptismo, ou entre a multiplicação dos pães e a eucaristia. O milagre diz-nos qual é o projecto de Deus sobre o homem: a vida plena, um projecto que se realiza já no presente, mas encontrará a sua perfeição só no fim do tempo. Também disto nos falam os milagres, a partir do momento em que todo o mal será definitivamente cancelado, toda a lágrima será enxuta.

Por sua vez os milagres têm necessidade da Palavra do Senhor, porque recebem dela o seu sentido, e só nesse quadro se podem interpretar correctamente. Caso contrário tornam-se fim em si mesmos, e não conduzem à salvação. Às vezes jesus constatou mesmo com tristeza isto: o povo ficou-se pelo milagre, mas não compreendeu o sinal que ele representava. "Se tu indicas a lua a um insensato, ele olhará para o dedo". Somente a Palavra de Deus, escutada e acolhida, nos pode abrir o sentido verdadeiro do milagre, para que esse se torne salvação plena.

Portanto, o que é que significa para nós, na prática, tudo isto?

Significa acreditar que Deus está próximo e intervém na nossa vida como quer; ter uma confiança simples, se quisermos infantil, que a nossa história está plenamente nas suas mãos e não simplesmente regulada por leis anónimas e sem rosto.  

Significa acolher os sinais da cura da parte de Deus e dos seus dons (sabendo ver também os milagres normais, como o sol que surge, a semente que germina, a vida que nasce no ventre) com inteligência espiritual, passando do dom ao dador, da cura ao médico, do sinal àquilo que esse indica.  

Através destes sinais nós, ignorantes das coisas de Deus e lentos em acreditar naquilo que não tocamos e a esperar aquilo que não vemos, fazemos gradualmente experiencia do seu poder e do seu amor, e não duvidamos que a sua palavra seja uma palavra de salvação, e o seu ensinamento um caminho para a vida; descobrindo deste modo o verdadeiro milagre: "No mundo existe um só ser absolutamente belo, Cristo; e a aparição deste ser imensamente, infinitamente belo, é com certeza um infinito milagre". (Dostoevskij)

 

 

A PALAVRA É REZADA

«Todos te procuram», Jesus Cristo,

porque Tu tens palavras de Vida eterna.

Todas as palavras humanas deste mundo,  

mesmo as mais sofisticadas,  

não nos trazem a Vida eterna.

Não nos abrem as portas desta Vida.  

Deixam-nos dentro da nossa existência terrena

que está destinada à morte.

Todos te procuram, mesmo se não o sabem.  

Procuram-te os cristãos e os não cristãos

ou os afastados da Igreja.  

Se procuram a Verdade, se procuram o Caminho  

e se procuram a Vida, procuram-te a Ti,  

porque Tu tens palavras de Verdade, de Vida eterna. Tu és o Caminho.

Assim te procuram os jovens, os adultos,  

procuram-te as famílias, procuram-te as crianças,

mesmo as acabadas de conceber.  

Procuram-te, gritam por Ti, porque Tu és para eles  

a perspectiva da Vida eterna.

Procuram-te os idosos, procuram-te os doentes, os que sofrem.

Sobretudo para eles és tudo.  

És tudo para todos, mas especialmente para os que sofrem,  

porque Tu soubeste sofrer,  

Tu soubeste receber a Cruz, morrer na Crus e ressuscitar.  

Todos te procuram, porque Tu és o caminho da Cruz,  

coroada com a Ressurreição.

Ámen.

 

 

 (In Qumran, e La Chiesa: tradução livre de fr. José Augusto)