Encontro com a Palavra de Deus – Festa da Sagrada Família - ANO A

FESTA DA SAGRADA FAMÍLIA – ANO A

    

                           29 de Dezembro de 2019

 

AS LEITURAS DO DIA 

Sir 3,3-7.14-17: Aquele que teme a Deus honra seus pais.

Salmo 127: Felizes os que esperam no Senhor, e seguem os seus caminhos.

Col 3, 12-21: A vida doméstica no Senhor.

Evangelho Mt 2, 13-15.19-23: Toma o Menino e sua Mãe e foge para o Egipto.

 

A PALAVRA É MEDITADA

Jesus acabou de nascer e já é ameaçado de morte. E, como tantas crianças ainda hoje, deve fugir, ir para longe de casa. O anjo volta uma vez mais em sonho a ter com José e diz-lhe que tome consigo o menino e a mãe. É um convite dirigido também a nós. Sim! Devemos tomar connosco o menino, acolhê-lo no nosso coração, na nossa vida, nos nossos pensamentos. Natal é tudo aqui: tomar connosco o menino e sua mãe.

A liturgia da Igreja quer que nós neste dia contemplemos Maria e José com Jesus. É a família de Nazaré. O Evangelho de Mateus parece sugerir que a família foi necessária também para Jesus; sim, também Ele teve necessidade de uma família. Mas, ao mesmo tempo, deve-se também dizer que Maria e José tiveram necessidade de Jesus. Sem Ele esta família nem sequer teria iniciado; ter-se-ia rompido logo ao nascer. Jesus é o verdadeiro tesouro da família de Nazaré, a razão da vida de Maria e de José. Neste sentido são ambos exemplares para as famílias cristãs.  

Os pais são chamados a imitar a obediência de Maria e de José ao anjo, ou seja, à Palavra de Deus, para ser pais e mães segundo o Evangelho; devem ter a sua mesma preocupação de seguir Jesus, de não o perder e seja como for de o procurar sempre. E os filhos podem ver o amor de Jesus por José e Maria. Como não recordar as palavras de Jesus na cruz quando confia sua mãe já idosa ao jovem discípulo? Jesus continua o centro da família e o mestre do amor.  

Se tomarmos connosco aquele menino saberemos honrar o pai e a mãe idosos; e se mesmo que percam o juízo saberemos amá-los e guardá-los. O menino de Belém ensina a olhar e amar as crianças, as nossas e as dos outros; e os pais serão mais capazes de querer bem e de se quererem bem. Quem toma consigo Jesus aprende a amar; quem ama só a si próprio, endurece o coração. O Evangelho do Natal volta para renovar o coração, para que cada um se revista dos sentimentos de Jesus.

O apóstolo Paulo lembra-o: "revesti-vos de sentimentos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de paciência; suportando-vos uns aos outros e perdoando-vos reciprocamente". Enquanto nos encaminhamos para o final do ano e estamos para iniciar um outro, queremos pôr o nosso sair e o nosso entrar sob o olhar do Senhor. O apóstolo Paulo exorta-nos: "tudo o que fizerdes em palavras e obras, seja tudo em nome do Senhor Jesus, dando por meio Dele graças a Deus Pai".

 

A PALAVRA É REZADA

 

Deus de quem provém toda a paternidade no céu e na terra,

Pai, que és Amor e Vida,  

faz que cada família humana sobre a terra se torne,  

mediante o teu Filho Jesus Cristo, «nascido de Mulher»,

e mediante o Espírito Santo, fonte de divina caridade,  

verdadeiro santuário da vida e do amor  

para as gerações que sempre se renovam.  

Faz que a tua graça guie os pensamentos e as obras dos cônjuges  

para o bem das suas famílias  

e de todas as famílias do mundo.  

Faz que as jovens gerações encontrem na família  

um forte apoio para a sua humanidade  

e o seu crescimento na verdade e no amor.  

Faz que o amor, fortalecido pela graça  

do sacramento do matrimónio

se demonstre mais forte que qualquer fraqueza e qualquer crise,  

através das quais, às vezes, passam as nossas famílias.  

Faz por fim, nós te pedimos

por intercessão da Santa Família de Nazaré,  

que a Igreja no meio d e todas as nações da terra

possa cumprir frutuosamente a sua missão

na família e mediante a família.

Por Cristo nosso Senhor,  

Que é o caminho, a verdade e a vida pelos séculos dos séculos.

Ámen                                

 

(In Qumran, e La Chiesa: tradução livre de fr. José Augusto)